Violoncelo 4/4 Franz Hoffmann, Allgovia Hill

  • Marca: FRANZ HOFFMANN
  • Modelo: FH14YA-HILL
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 4.699,00


  • ou em até 6x de R$ 783,17 sem juros no cartão

  • Pague somente R$ 4.464,05 à vista.

Estimar frete

VIOLONCELO 4/4 FRANZ HOFFMANN, ALLGOVIA HILL

O modelo Allgovia Hill tem madeira selecionada e envelhecida por pelo menos 5 anos.
É um bom violoncelo intermediário, feito artesanalmente dentro dos padrões europeus.
A partir de materiais e acessórios de boa qualidade, o instrumento é construído seguindo a metodologia tradicional e obedecendo os princípios do mercado alemão.

Com tampo em pinho, fundo bipartido e faixas de acero com alguma maressatura.
Possui acabamento levemente antigo com tom âmbar profundo e polimento com brilho médio, que valoriza os veios da madeira.
Montagem com acessórios em ébano, cavalete de boa qualidade ajustado e cordas D'Addario Prelude.
Acompanha capa Zion, arco de maçaranduba com talão de ébano e olho Paris, breu claro zion com caixinha de madeira.

As fotos são imagens de arquivo.
Podemos enviar fotos do violoncelo disponível à venda diretamente ao cliente interessado.

Sobre o nome:

A região de Allgäu, ou Allgovia, fica no estado de Bayern na Alemanha (Bavaria). É uma região de alpes no sul do país, perto da Suiça, que inclui alguns vilarejos da Áustria. Considerada por muitos como o berço da lutheria, como o historiador de artes Willibald Leo von Lütgendorff, a lutheria alemã teria atingido alta qualidade bem antes de Cremona, mas nunca teria alcançado tanto brilho quanto a escola cremonese de Stradivari e Guarneri, até porque a especialidade em Allgovia era construir alaúdes bem antes do violino moderno ser finalmente desenvolvido. O nome da profissão de luthier vem de luth (francês), lute (inglês), laute (alemão), liuto (italiano), alaúde em português. Fazem parte da família dos alaúdes os instrumentos com braço e pestana, como os violões. Já os violinos são tocados com arco, mas também podem ter suas cordas beliscadas (pizzicato). Portanto, quem constrói instrumentos de corda em geral se chama luthier, liutaio, lautenbauer/geigenbauer, lute maker/violin maker, dependendo do país e das influências que recebe.

Os primeiros violinos conhecidos da história são de Andrea Amati (c.1511-1577) de Cremona, com documentação existente sobre 2 violinos de 3 cordas construídos por ele entre 1542 e 1546. Já em Allgovia, existem evidências e relatos sobre construtores de alaúdes desde 1436 na cidade de Füssen, mas também em outros vilarejos como Rieden, Roßhaupten, Tiefenbruck e Schongau. Allgovia tinha boas madeiras dos alpes, a estrada Via Claudia Augusta concluída pelo império romano no ano 47 depois de Cristo, e o rio Lech para o transporte dos materiais. Na rota de comércio entre cidades do sul da Alemanha e a Itália, a Allgovia acabou concentrando suas lutherias em Füssen, e lá foi fundada em 1562 a primeira associação de luthiers da Europa, Lautenmacherzunft, com aproximadamente 20 oficinas numa cidade de 2300 habitantes. 

Muitos luthiers desceram a esplêndida Via Claudia Augusta para se estabelecer em cidades como Padua e Veneza na Itália. Nos séculos XVI e XVII, dois terços dos luthiers dessas cidades italianas eram de descendentes de alemãos vindos de Füssen. Mas também foram para outros mercados, como Kaspar Tieffenbrucker e sua prolífera família, que trabalhou na Alemanha, França e Itália ainda no século XVI, para citar apenas um exemplo.

Mas em 1628 a praga chegou em Füssen, assim como em Cremona em 1630 e Brescia em 1632. Muitos morreram e a população diminuiu para em torno de 800 habitantes, e sobraram apenas cinco luthiers que trabalhavam meio expediente. Parte do problema na cidade também é por conta da ocupação suéca em 1632, em decorrência da 'Guerra dos 30 Anos' iniciada em 1618 na Europa.
A produção acabou desaparecendo por mais de 100 anos na Allgovia, a partir de seu declínio total no século XIX.

Hoje, Füssen tem um festival de música anual, com concertos, aulas de música, workshops, master classes e um forum profissional de luthiers.
Na praça da fonte do luthier, lautenmacherbrunnen, cercada por casas que ainda sustentam seus telhados góticos, existe uma estátua em homenagem a Kaspar Tieffenbrucker, e os padeiros ainda vendem seus pães da mesma maneira que eram vendidos nos tempos áureos da lutheria, 

A cidade conta com alguns luthiers modernos e mantém a história viva através de seu belo museu, Museum der Stadt Füssen, sediado num magnífico complexo barroco onde uma vez funcionou o monastério beneditino de São Magno no século IX. Na capela ocorre a série de concertos Kaisersaal e no museu pode-se apreciar alaúdes e violinos remanescentes da era em que a Allgovia foi o berço da lutheria europeia.