VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA

VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA

Passe o cursor sobre a imagem para ampliar

VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA
R$ 2.799,00em até 10x de 279,90 sem juros

R$ 2.659,05 no boleto bancário

  • 1x sem juros de R$ 2.799,00
  • 2x sem juros de R$ 1.399,50
  • 3x sem juros de R$ 933,00
  • 4x sem juros de R$ 699,75
  • 5x sem juros de R$ 559,80
  • 6x sem juros de R$ 466,50
  • 7x sem juros de R$ 399,86
  • 8x sem juros de R$ 349,88
  • 9x sem juros de R$ 311,00
  • 10x sem juros de R$ 279,90
Comprar

Compra seguraSatisfação Garantida

Indique para um amigo

Calcule o frete e prazo para entrega:

Não sei meu CEP

Descrição

VIOLINO 4/4 PROFISSIONAL ANGELO DI PIAVE, A. VIVALDI, VENEZIA

Violino profissional de atelier, construído em 2018 dentro dos conceitos italianos da liuteria clássica.
Este modelo é baseado nas plantas do liutaio Antonio Stradivari, com acabamento inspirado no violino de Vincenzo Cavani de 1900, que tinha influência de Guarneri. Cavani o construiu em sua cidade natal (Spilamberto, Modena, Itália), dentre muitos outros em seus 84 anos de vida.

Pode-se observar a peça original no Museu da Música de Veneza, na esplendida igreja de São Maurício, numa exposição chamada "Antonio Vivaldi e il suo tempo". A amostra enautece o século XVIII, época áurea da liuteria italiana, revivendo os sons de alguns dos grandes mestres como Amati, Guadagnini e Goffriller, num ambiente de rara beleza e carregado de história. O acervo contempla dezenas de instrumentos dos séculos XVII ao XX.
A iniciativa também celebra a vida do compositor e violinista veneziano Antonio Vivaldi e o tempo em que viveu.
Veneza por sua vez, tinha na época uma cena musical pungente com seus liutaios, na maioria vindos de outras regiões, como: Pietro Guarneri, Santo Serafin, Matteo Goffriller, Matthias Kaiser, Domenico Montagnana, etc.

Construção artesanal tradicional a partir de madeiras selecionadas, com boas características sonoras.
Tampo em pinho e fundo inteiro em acero com maressaturas.
Possui coroa de ébano na junta posterior do braço com o fundo, simulando um restauro em instrumento antigo.
Belo acabamento com verniz brilhante aplicado à mão em tom amarelo dourado, similar ao utilizado por Vincenzo Cavani em 1900.

As fotos são imagens de arquivo.
Podemos enviar fotos do violino disponível à venda diretamente ao cliente interessado.
Montado com acessórios em ébano e cavalete de boa qualidade ajusado com incrustação de osso.
Possui jogo de cordas Thomastik Dominant e um micro-afinador fixo niquelado na corda mi.

Os instrumentos de liuteria Angelo Di Piave não acompanham outros acessórios como: breu, arco, espaleira e estojo.
Esses acessórios podem ser adquiridos separadamente.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sobre Antonio Vivaldi:

Antonio Lucio Vivaldi (1678 - 1741) foi um compositor barroco, violinista vistuoso, professor e padre.
No dia em que nasceu, houve um terremoto em Veneza (Vêneto, Itália) e provavelmente por conta do trauma, sua mãe dedicou o filho ao sacerdócio.
Seu pai, Giovanni Battista Vivaldi, era barbeiro antes de se tornar violinista profissional. Ensinou Antonio ainda criança e tocava por Veneza junto com seu pequeno violinista.
Giovanni foi um dos fundadores da associação de músicos Sovvegno dei musicisti di Santa Cecilia, abrindo muitas oportunidades ao filho.

Ordenado padre em 1703, A. Vivaldi rezou poucas missas e foi dispensado das tarefas litúrgicas devido à sua saúde frágil.
Ele era conhecido como o padre vermelho (il Prete Rosso), devido a cor de seus cabelos.
No mesmo ano, Vivaldi começou a trabalhar como professor de violino num orfanato: Pio Ospedale della Pietà, em Veneza.
Comporia a maioria de suas obras enquanto trabalhava lá, durante mais de trinta anos.

Um dos grandes compositores barrocos, sua influência se espalhou por toda a Europa do século XVIII.
Compôs muitos concertos para violino e outros instrumentos, além de trabalhos sacros para coral e mais de 40 óperas.
Sua obra mais conhecida é a série de concertos para violino As Quatro Estações.
No topo da carreira, Vivaldi recebeu encomendas de obras da realeza e de pessoas importantes na Europa.

Mas como a maioria dos compositores de sua época, A. Vivaldi enfrentou dificuldades financeiras.
O gosto musical mudara e ele já estava ficando ultrapassado.
Decidiu então vender boa parte de seus trabalhos a preços reduzidos para financiar uma viagem à Viena, pra encontrar-se com Charles VI, imperador Romano-Germânico. Vivaldi tinha dedicado a obra La Cetra Opus 9 ao imperador, que admirava o 'padre vermelho' e retribuiu conferindo o título de cavaleiro num encontro em 1728.

Logo após sua chegada a Viena, Charles VI morreu, o que deixou o compositor sem a proteção real e uma fonte de renda.
Sem recursos, Vivaldi adoeceu e faleceu em seguida.
Teve um funeral sem música na catedral St. Stephen e foi enterrado em um cemitério público ao lado da igreja barroca Karlskirche em Viena.

Assim como a tantos outros, a obra de Antonio Vivaldi influenciou profundamente o compositor alemão Johann Sebastian Bach, que transcreveu concertos de Vivaldi para outros instrumentos como órgão e cravo.